Entre em contato conosco

(16) 99222-6699 | (16) 99174-7978
(16) 3972-1927

Como a utilização do código de barras pode auxiliar seu negócio?


Estudos desenvolvidos pela GS1 Brasil - Associação Brasileira de Automação em parceria com a consultoria H2R Pesquisas revelam que o código de barras é a melhor estratégia que pode ser aplicada para a gestão e automação de processos de empresas brasileiras.

O resultado da pesquisa que tem como tema "O uso do código de barras no Brasil: empresas e consumidores" foi realizada em 2015 e contou com a participação de 154 empresas de pequeno, médio e grande portes, além de 535 consumidores nas cinco regiões do país. Dos produtos que são vendidos pelos entrevistados, 80,65% têm seus produtos identificados por código de barras.

O levantamento considerou diversos aspectos, entre eles, o financeiro, onde 81% das companhias revelam que o faturamento está atrelado aos produtos com códigos de barras. Quando se trata do tópico tecnologia para a eficiência administrativa e operacional, 92% das empresas afirmam ser relevante para suas vendas diretas, enquanto 88% alegam que sua gestão é diretamente impactada pelo código.

Segundo João Carlos de Oliveira, presidente da GS1 Brasil, esses resultados mostram que todos os processos de identificação de produtos, logísticos e de varejo, que foram automatizados ao longo de mais de 30 anos no Brasil, influenciaram fortemente no bom desempenho da economia do País e alterou a forma como as informações sobre produtos trafegam e atuam na automação comercial na cadeia de abastecimento.

São vários os benefícios que o uso do código de barras traz para uma organização. A redução de custos e otimização de processos, como a logística da instituição e o estoque, são os principais fundamentos de grandes empresas que buscam melhorar sua produtividade e estão intimamente ligados ao código de barras como agente facilitador desses processos.

O código de barras é uma tecnologia que surgiu nos Estados Unidos na década de 40 e que chegou ao Brasil por volta dos anos 80. Ele se trata de uma representação gráfica de um código numérico ou alfanumérico cuja leitura ou decodificação é feita por um scanner.

O scanner leitor de códigos de barras emite um raio que percorre todas as barras do código. Nas barras pretas, a luz é absorvida e nos espaços brancos ela é refletida e captada pelo scanner, que envia ao computador os dados captados, que por sua vez, faz a interpretação e os converte em números e/ou letras que possam ser lidas.

Pode-se dizer então que o código de barras serve para identificar algo, já que cada produto tem um código exclusivamente seu. Através deste código é possível ao interessado, empresário, fábrica, distribuidora ou cliente ter acesso às informações de produção e logística de qualquer produto que o tenha.

O sucesso de uma corporação está intimamente ligado a uma boa gestão logística, e por isso, é de suma importância que esta garanta precisão e consistência. O sistema de código de barras cumpre essa função de maneira eficiente além de possuir um baixo custo de implantação e ser de uso global. Logo, uma boa logística associada ao uso correto de um sistema de código de barras certamente traz várias vantagens, como uma gestão de inventário facilitada e consequentemente um abastecimento de estoques inteligente com facilidade de uso, entre outros.

 

Dentre as vantagens que a implantação do sistema de código de barras traz, é possível destacar:

  • A rapidez que o sistema oferece ao usuário seja no tempo de leitura de uma etiqueta, quanto na identificação dos produtos em um sistema;

  • O baixo índice de erros, já que para cada mil caracteres digitados por um operador, há uma média de 10 erros. O sistema de código de barras tem uma margem de erro de um em cada 3 milhões de caracteres – e esta margem vai para um em 70 milhões de entrada se considerada a tecnologia a laser. Isto também significa maior integridade de dados;

  • A facilidade no uso do sistema, pois, os operadores de scanners de código de barras podem aprender a usar o equipamento efetivamente em menos de 15 minutos;

  • O baixo custo para implantação, que são muito mais baixos que outros meios de entrada de dados devido à interface existente entre hardware e software;

  • E ainda, a garantia de eficácia do sistema que é comprovada no período de seis a dezoito meses, e proporcionam o mais alto nível de confiabilidade em uma ampla variedade de aplicações de coleta de dados. Além disso, criam valor, não só pela economia de tempo, mas também pela prevenção de erros dispendiosos.

 

Algumas dicas podem ajudar na implementação do sistema, tornando-o mais eficiente. Veja:

- Ignore as letras: o uso de combinações apenas numéricas facilita a leitura pelas máquinas, agilizando o processo.

- Crie números pares: a codificação com números pares também facilita a leitura pelos aparelhos, permitindo mais eficiência na identificação dos produtos.

- Espessura das barras: o aparelho pode ter dificuldade em interpretar códigos caso as barras sejam muito estreitas, gerando erros de leitura. Priorize as barras mais largas.

- Etiquetas adequadas: muitas vezes o erro não vem do aparelho, mas da etiqueta no produto. Se for muito pequena, também pode dificultar a leitura do código. Outro ponto é observar a qualidade da impressão no papel.