Entre em contato conosco

(16) 99222-6699 | (16) 99174-7978
(16) 3972-1927

A organização de um supermercado


A organização da loja e a distribuição dos produtos no supermercado é feita levando em conta as características do seu consumidor tipo. Adultos e crianças são levados a percorrer um espaço onde os apelos à compra não planejada são constantes. É importante ter em atenção que existem estratégias próprias para as crianças que acompanham os adultos e que têm cada vez mais capacidade de condicionar a compra.
 
 
 
 
 
Os grandes supermercados hoje em dia trabalham cada vez mais as suas estratégias de modo a fazer com que o consumidor consuma cada vez mais, pois tudo num supermercado é feito e pensado para estimular o cliente a gastar mais, desde o piso, que dá a impressão de ser muito escorregadio, o que leva a que o consumidor ande mais devagar, e que acabe sendo tentado pelas promoções e pelos rótulos.

Estes supermercados ainda utilizam alguns "truques" que por vezes aos consumidores parecem meras coisas sem nenhuma intenção, no entanto, toda a disposição das lojas é pensada ao público menor, tal como, os bens de primeira necessidade se situarem no fundo, obrigando com isto aos consumidores percorrerem toda a loja, de modo a que estes vejam mais produtos que lhes possam despertar interesse. Além desta disposição, outra das armadilhas que os supermercados apresentam é a de que estas não têm janelas com o objectivo de os consumidores não deêm pelo tempo a passar e permaneçam durante mais tempo dentro do estabelecimento. 
 
Com todas estas armadilhas elaboradas pelos técnicos de marketing para o levarem a consumir cada vez mais, faz com que tenha de ir às compras sempre precavido para não se deixar cair em tentações.
Quanto mais tempo fica no supermercado mais compras faz. Faça você mesmo o teste e no final das suas compras compare a sua lista de compras com o que realmente comprou.
 
 
Arrumação dos produtos nas Prateleiras
 
O conhecimento do tipo de cliente que frequenta os grandes supermercados são muito importante, porque através desse conhecimento que se obtém é possível definir a disposição dos produtos consoantes a sua procura, sendo uma das técnicas utilizadas nos supermercados por dispor os produtos de maior consumo em locais estratégicos, onde os consumidores, para o adquirirem, têm de percorrer o supermercado, passando por outros produtos, em que de início não estavam interessados, mas que os  poderá levar a comprar.
Normalmente, nos topos (junção do corredor central com os transversais) são colocados muitos produtos iguais que chamam a atenção do consumidor para o produto e preço.
Fora do contexto das promoções os produtos são colocados nas prateleiras do seguinte modo:
 
 
 
As pessoas compram produtos em prateleiras e, geralmente, não gostam de se abaixar para pegá-los nem se esticar muito para alcançar os que estão mais em cima. Ou seja, é bastante natural que a prateleira na altura dos olhos do consumidor seja o local de maior visibilidade, ficando nestas prateleiras normalmente os produtos que apresentam maior margem e valor de lucratividade. Já a prateleira de baixo normalmente têm produtos mais baratos e de maior necessidade.
                                                                                                  
Nas prateleiras são colocados também produtos complementares lado a lado, por exemplo, batatas fritas com sumos, ou detergente para a roupa e amaciador, para despertar a compra por impulso.
 
Preços
 
O preço para além da qualidade do produto, é essencial no ato de compra.
Tal como na arrumação dos produtos no supermercado, aqui também existem armadilhas que tem de ter em conta:
 
• Normalmente os preços terminam em 9, pois conferem- lhe uma sensação de vantagem, ou seja, se o Consumidor tiver de escolher entre um produto de R$ 4,99 ou R$ 5,00, acaba em muitos dos casos, por levar o produto de R$ 4,99 convencido que está a levar por R$ 4.
 
• A compra de produtos em embalagens de conjunto funciona como barreira a uma comparação fácil de preços. Pois é complicado para o consumidor comparar preços de forma objectiva com embalagens de 5 e de 4 unidades lado a lado com valores semelhantes.
 
• Folhetos que recebe em casa são muito utilizados para a divulgação de preços de determinados produtos. Os descontos anunciados nos folhetos levam-no ao supermercado e fazem com que compre os produtos da promoção mas também outros que não planeados anteriormente, não necessários e que não estavam em promoção.
 
• Os supermercados elaboram muitas vezes cartazes com as promoções mas escritos à mão, o que dá credibilidade à informação, bem como uma maior sensação de oportunidade única que não voltará a encontrar, o que às vezes nem sempre corresponde à realidade.
 
A ida às compras é vista como uma necessidade, por isso para não cairmos nas tentações e nas armadilhas acima referidas, a nossa ida às compras deve ser um ato pensado, pois a diferença entre as necessidades que precisamos de comprar e aquilo que compramos pode representar uma despesa mais elevada do que se previa.
 
Para não se cair no denominado consumismo foram elaboradas várias dicas que ajudam a combater isso mesmo, tais como, elaborar uma lista de compras, levar cesta em vez de carrinho pois com o carrinho temos mais probabilidade de o encher, não leve crianças, não faça compras nas horas das refeições, optar pelas marcas brancas, comparar os preços com as quantidades e consultar os folhetos de publicidade, de modo a poder acompanhar todas as promoções e descontos promovidos por esses supermercados.